PRÊMIO AÇORIANOS 2017: FINALISTAS DA CATEGORIA CONTO

Não há amanhã, de Gustavo Melo Czekster, Editora Zouk.

Resenha: Dotado de uma voz personalíssima e urdindo argumentos inesperados, Czekster engendra, neste livro, um caleidoscópio de estórias que transformam e refratam umas às outras, à medida que a leitura avança. Os contos desse livro podem ser lidos como uma série de pesadelos interligados, sob a toada de alguns temas recorrentes. 

Fonte: https://www.travessa.com.br/nao-ha-amanha/artigo/32bc6657-3ae1-49e1-8dd0-260a42529ce0



Sul, de Verônica Stigger, Editora 34.

Resenha: Três textos literários, três gêneros distintos. Este novo livro de Veronica Stigger - uma das vozes mais fortes da literatura brasileira atual - reúne um conto, uma peça teatral curta e um poema, formando um estranho quebra-cabeça em que, surpreendentemente, todas as peças se encaixam. O primeiro texto, "2035", é um relato de tom kafkiano e sombrio situado num futuro distópico. Já na peça "Mancha", duas personagens com o mesmo nome, Carol 1 e Carol 2, travam um diálogo entre cômico e absurdo em torno de uma mancha de sangue no chão de um apartamento. Por fim, o longo poema "O coração dos homens" se constrói sobre memórias de infância em que se confundem verdade e mentira, fato e ficção. Ligando os três textos, sangue, muito sangue, e um uso extremamente consciente e singular da linguagem, que, do trágico ao cômico, do melancólico ao escatológico, encontra sempre a forma e o tom precisos.

Fonte: https://www.travessa.com.br/sul/artigo/3e7c5874-a0b6-4629-b71d-efa177bf807f



20 Relatos Insólitos de Porto Alegre, de Rafael Guimaraens, Editora Libretos. 

Resenha: As narrativas misturam drama, romance, tragédia, memória, jornalismo e teatro, envolvendo personagens reais e cenários, incluindo locais que hoje não existem mais. Um dos episódios narra a dor inapelável da viúva de Júlio de Castilhos. Honorina, apaixonada pelo marido, não suportando sua ausência depois de 20 anos de vida em comum, acaba por suicidar-se, com um fogareiro, na antiga residência da família, onde hoje funciona o Museu Júlio de Castilhos.

Fonte: http://www.libretos.com.br/index.php/loja-virtual?page=shop.product_details&category_id=49&flypage=flypage.tpl&product_id=181&vmcchk=1

Postagens mais visitadas