segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Relembrando Scliar


Há exatamente um ano, perdíamos um de nossos maiores escritores -- Moacyr Scliar, autor de mais de 70 livros, imortal da Academia Brasileira de Letras e médico sanitarista. 

À época, em meio a uma programação especial que produzimos sobre a vida e obra do autor, escrevemos um post em homenagem a Scliar, comentando sua literatura e, em especial, O Texto, ou: a Vida, sua autobiografia. 

Mas, hoje, convidamos a todos a ler o discurso de posse de Scliar na Academia Brasileira de Letras, realizado em 2003. Nele, o escritor fala de sua carreira, sua formação e de seu apreço pelo Rio Grande do Sul e seus autores:
Foi uma longa trajetória, esta que me trouxe à Academia Brasileira de Letras, e não estou falando apenas dos mil e duzentos quilômetros que separam a cidade de Porto Alegre, onde moro, do Rio de Janeiro. Estou falando daquela trajetória que percorrem todos os escritores, uma trajetória de auto-descoberta e de autoaperfeiçoamento e que, às vezes, chega a esta Casa. Quando isto acontece, vive-se um momento de inusitada emoção, um peculiar momento em que, de súbito, descortinamos uma imensa paisagem literária, da qual somos, mesmo na condição de humilde detalhe, integrantes. De repente nos damos conta de que aqui fomos precedidos por grandes escritores, figuras verdadeiramente lendárias em nossa vida e em nossa formação. Como disse Isaac Newton, nossa visão então se alarga, porque, mesmo diminutos, estamos sobre os ombros de gigantes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário