quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Criação Literária 2013 - Todos os lados da rua


Todos os lados da rua de Diego Lock Farina é um dos finalistas do Prêmio Açorianos na categoria Criação Literária - 2013 Contos/Porto Alegre

 
Todos os lados da rua é uma seleção de 15 contos inéditos sobre 15 lados da cidade que provavelmente, quase existam. Embora protagonize, e talvez agonize, uma Porto Alegre inventiva, o livro foi escrito inteiramente em Bucareste, durante três meses de verão romeno, às custas de um exílio. Quinze pontos, recriados através da memória do autor, que sobretudo desliza imprecisa, um tanto cínica e às vezes leve, mesclável. Tudo supostamente irreal como a realidade pede. Retoques, recordações, uma linha confusa ecoando a geração de 90, algumas histórias históricas e, de vez em quando, quase sem querer, uma crítica e outra que nasce no meio de tudo. Todos os lados da rua é um livro rápido de ler, que conta um pouco do que vivemos pelas ruas de Porto Alegre nos últimos anos.


Diego Lock Farina nasceu em Porto Alegre no ano de 1989. Finaliza sua graduação em Letras, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no próximo ano. Participou de pesquisas de Poesia Brasileira e trabalhou com Literatura Brasileira na UFRGS. Atualmente estuda Literatura Comparada. Durante dois anos foi mediador cultural na Fundação Iberê Camargo.


Diego Farina falou à Coordenação do Livro sobre sua expectativa por ser um dos finalistas do Prêmio:

"Sempre quis me inscrever no prêmio Açorianos, porque sem dúvida se trata da premiação mais importante do estado. Tinha um livro pronto, aliás. Mas que não tinha nenhuma relação com a cidade. Quando vi o tema, decidi portanto que escreveria o "Todos os lados da rua", um projeto até então impensado, e que é inédito a propósito de tudo. A primeira surpresa foi finalizá-lo. A segunda foi ter me impressionado com o timbre espontâneo que o livro guarda. A terceira, e muito mais estimulante, evidente, foi ter sido indicado como finalista. Me situo ainda, confesso, entre todos os sustos da novidade e um estado prolongado de contentamento - inevitável."

Nenhum comentário:

Postar um comentário