quarta-feira, 29 de maio de 2013

Fragmentos - Cinco histórias do Sul

A sessão Fragmentos, inaugurada com esta postagem, relembra livros publicados pela Editora da Cidade, antiga Unidade Editorial da Secretária Municipal da Cultura. Criada em 1993, a Unidade Editorial da Coordenação do Livro e Literatura tinha como objetivo atender a crescente demanda editorial das coordenações da SMC. Ao centralizar em um setor técnico, a ênfase à qualidade e ao conteúdo se incorporaram às exigências de oferecer ao público uma produção que não encontrava no mercado convencional trabalhos específicos na área da cultura. Assim, foram sendo desenhados rumos para cada edição através das séries e coleções.

             
        Cinco histórias do Sul é o livro da vez. Publicado em 2001, foi organizado pelo escritor e professor Charles Kiefer. Conta com a apresentação de Mauro Gaglietti, Coordenador do Livro e Literatura da época,  reúne cinco contos de cinco diferentes autores.

O carioca Arnaldo Campos, para esta antologia, escreveu o conto Relógio da Matriz. Laury Maciel participou contribuindo com Circo Alegria. Moacyr Scliar também teve seu conto publicado, de nome história porto-alegrense. Aldyr Garcia Schlee com Véspera de natal e o contista Sergio Faraco produziu O vôo da garça pequena.
Segue o início do conto história porto-alegrense, escrito por Scliar:

"Não penses que eu estou reclamando, não. Estou só contando a verdade e contar a verdade não pode fazer mal a ninguém. E a verdade é que a porto-alegrense sou eu; o orgulhoso és tu, mas a porto-alegrense sou eu. Eu já morava nesta cidade quando tu apareceste, o altivo filho de um fazendeiro da fronteira. Faz tempo isso, não é? Petrópolis nem existia, Três Figueiras era mato. Os bondes eram poucos... Te lembras dos bondes? Bem. Eu era a modesta caizeirinha de um armarinho da Cidade Baixa (...)"

Nenhum comentário:

Postar um comentário