segunda-feira, 27 de agosto de 2012

SELECIONADOS 2012 - Poemas no Ônibus e no Trem

Foram mais de mil poemas inscritos.
Três meses para a análise do corpo de jurado, composto por Caio Riter, Jussara Rodrigues, Márcia do Canto, Sérgio Napp e Zé Caradípia.
Estes são os 57 poemas que integrarão a coletânea Poemas no Ônibus e no Trem que será lançada na Feira do Livro de Porto Alegre 2012 e que passarão a circular, a partir do ano que vem, nos coletivos da capital.

Parabéns aos selecionados!

Arrumando a Casa - ADELGICIO JOSÉ DA SILVA
Passagem - AFONSO CARAMANO
POEMA NO ÔNIBUS - ALCIR ALEXANDRE CAVION
AVISO À PASSAGEIRA BONITA - ALDO VOTTO
Flor do meu jardim - ALEXANDRE BERTOLAZI
Mulheres x Homens - ANA LAURA BENACHIO
CIRCO DE UM SÓ. - ANDRE LUIS SOARES
ABANDONEI UM POEMA - ANDRE TELUCAZU KONDO
Arco e Íris - ANDREZA SILVA PEREIRA
Impressão - BÁRBARA ADRIANA SANCO
Amores Impossíveis - BRUNA LIMA PEIXOTO
Poemas de não amor 4 - CHRISTIAN DAVID
O marinheiro Benedito - DOMINGOS FABIO DOS SANTOS
O que será de nós? - FERNANDA MARI FAGUNDES FUJIHARA
Pensando nos pormenores - FERNANDA WINIEMKO VOLLINO
Olho Mágico - FERNANDO MUNIZ RIBEIRO
Casamento - FLÁVIO LUIZ PORTO E SILVA
Espelho - FRANCISCO EGÍDIO VERGARA NUNES
Um Poema - GABRIEL CAPONERA SILVA
em dias de vento - GERMANA ZANETTINI
Miragem - GUILHERME DA ROSA MACHADO
Conto Continho - HENRIQUE RIBEIRO DA SILVA
Passagem - JAINARA MARTINY
De Mansinho - JEANE BORDIGNON
Nuvens de Algodão - JÉSSICA LUSIA
Um amor de um dia só - JOANA TIEMANN GABE
No fim da linha - JOSÉ ALAMIR BUENO LOPES
Porto Amado Alegre - JOSÉ VALMIR DA COSTA
Lágrimas - L.A. KAPLETTO
Amanhã - LUIZ DE MIRANDA
CENA URBANA - LUIZ ERNANI SILVEIRA DE SOUZA
Cantiga de Abris - LUIZ GUILHERME LIBÓRIO ALVES DA SILVA
Um poema no trem - MÁRCIO FRANCISCO RODRIGUES FILHO
Silêncio - MARIA DA GRAÇA LANDELL DE MOURA
Romeu e Marieta - NÍCOLAS NARDI
Estalinhos - PERPÉTUA AMORIM
Sid and Nancy - POLIANA PAIVA
Apego - RAFAEL BELTRAME ZENATO
Olhar Distraído - RAFAEL DALL AGNESE
Marília - RAFAEL MACHADO COSTA
Haicandante - RAFAEL REGINATO
Os velhos trens - REYNALDO BESSA
Bipolar - RICARDO ALEXANDRE PEIXOTO BARBOSA
Constatado - RICARDO CORREIA
HAI CAI - RICARDO PRIMO PORTUGAL
Irremediável - RODRIGO DOMIT
ÁRVORE SONORA - RODRIGO LADEIRA
O que molha e o que olha - RODRIGO ORNELAS FRANÇA
Tolinha - SÉRGIO LUÍS DA SILVA VARGAS
Problema da vida moderna - SILVIA FRANZ MARCUZZO
Não inverta - TERESA BEATRIZ AZAMBUYA CIBOTARI
sobre a morte - THAIS GUIMARÃES
Time dos sonhos - TIAGO DIAS
 
O Educado - VANDERLÉIA RIBEIRO REIS
PARTIDA - VLADIMIR CUNHA SANTOS
Pescaria - WLADIMIR MOREIRA SANTOS
FUGA - ZAIRA CANTARELLI

*Em breve, entraremos em contato com todos os selecionados.

9 comentários:

  1. Parabéns e aplausos aos selecionados. Aplausos especiais ao jauense Afonso Caramano, dono, aliás, de trabalhos belíssimos!
    Meus cumprimentos também aos organizadores do projeto.
    Abraços
    Eva

    ResponderExcluir
  2. Juri composto por Caio Riter? Me arrependi de ter inscrito um poema!

    ResponderExcluir
  3. Segundo o balanço de 2011, foram 50.980.063 passageiros no TRENSURB durante o ano. Além disso, o mesmo documento informa a empresa possui “... uma frota de 25 Trens... cada um com quatro carros ... durante todos os dias do ano”.
    Ajudados pelo número total redondo de trens – 100 (cem) – e algumas simplificações operacionais e arredondamentos podemos chegar a uma estimativa muito interessante sobre o alcance do concurso “Poemas no ônibus e no trem”.
    A maior simplificação é a utilização apenas das informações disponíveis sobre os trens urbanos, omitindo-se os cálculos referentes ao sistema de ônibus de Porto Alegre.
    Cerca de cinquenta milhões de passageiros divididos igualmente por cem carros, resultam em 500.000 (quinhentos mil) potencial número máximo de leitores/leituras, por carro, durante um ano. Como foram selecionados 57 poemas na edição de 2012, com mais um arredondamento visando à simplificação, é razoável supor que cada poema seja divulgado em dois carros da centena que compõe a frota.
    Admitindo-se o interesse de 10% (dez por cento) dos passageiros em ler pelo menos uma vez cada poema, a conta fica fácil: dez por cento de 1 milhão de passageiros, resultam em 100.000 (cem mil) leitores/leituras de cada poema, ao longo do período que ele ficam expostos nos coletivos.
    Que autor de poemas deixará de considerar essas cifras um enorme privilégio de popularização da criação de um escritor?
    Fica a sugestão para a organização do certame de que, para valorizar a própria iniciativa, esta estimativa seja aferida por uma enquete real feita com os cidadãos que utilizam o TRESNSURB e os coletivos da capital, a respeito do interesse e da lembrança dos passageiros/leitores em relação aos poemas divulgados.
    Parabéns aos organizadores e participantes do concurso!

    ResponderExcluir
  4. Eu queria o poema Apego do Rafael Beltrame Zenato, mas eu não lembro como era e não achei em lugar nenhum, alguém lembra?

    ResponderExcluir
  5. Apego

    E ela segura minha mão como se fosse gesso
    E em seguida estala todos os meus dedos
    E sorri, com cara de missão cumprida
    E me abraça com o braço esquerdo
    E me envolve: corpo e coração
    E olha como se nada fosse
    E encolhe toda do frio
    E ameaça me soltar
    E eu peço, por
    favor, segure
    um pouco
    mais

    Rafael Beltrame Zenato

    ResponderExcluir
  6. Gostaria do poema "Um Poema - GABRIEL CAPONERA SILVA"
    Alguém sabe?

    ResponderExcluir
  7. Olá Carolina.
    Os poemas selecionados vão para uma publicação em livro, que pode ser retirada na Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães ou adquirida na Editora da Cidade, ambas no Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues.

    ResponderExcluir