quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Retrospectiva Açorianos: 1994

Vencedor na categoria narrativa longa:
Pedra da Memória, de Luiz Antonio de Assis Brasil


Embora o Prêmio Açorianos já existisse desde 1977, reconhecendo obras relacionadas com o teatro e a dança, apenas no ano de 1994 a premiação incluiu o universo da literatura em seu quadro de homenageados. O porto-alegrense Luiz Antonio Assis Brasil foi o primeiro escritor a ter seu romance reconhecido como o melhor do ano pelo evento.

Pedra da Memória (1993), segundo livro da triologia Um Castelo no Pampa, segue a narrar a história da família Borges da Fonseca e Menezes. A trama, que se inicia com o livro Perversas Famílias (1992) e tem seu fim na obra Os Senhores do Século (1994), se desenvolve a partir do personagem Doutor Olimpo, e transcorre no período que vai desde a proclamação da República ao final da revolução de 1923.

Décimo primeiro livro escrito por Luiz Antonio Assis Brasil, tal como seus anteriores, trata-se de um romance histórico, que utiliza uma época determinada para o plano de fundo de conflitos pessoais e sociais. Concentra-se no regionalismo, para a partir da história gaúcha, tecer análises e questionamentos sobre acontecimentos passados. Embora se passe na maior parte do tempo na cidade de Pelotas, outros lugares também são visitados pela história, como Lisboa, Londres, Buenos Aires, Viena e Porto Alegre – assim, fornecendo, a quem lê, um quadro rico para o entendimento da época abordada em diversos locais do mundo simultaneamente.

Por meio de uma narrativa não-linear, o leitor passa a acompanhar as peripécias dos familiares de Dr. Olimpo, que, aliados ao seu cenário histórico, passam a ser pista de decolagem para a discussão de temas como política, poder e felicidade. Em meio a uma pluralidade de assuntos, a aristocracia gaúcha se destaca como o foco das críticas e do retrato elaborado por Assis Brasil neste livro.

Assis Brasil, que além de escritor é músico e professor, lançou até hoje 18 obras. Também foi contemplado com o Prêmio Açorianos de Literatura no ano seguinte, com o último livro da triologia, o já citado, Senhores do Século. Ao todo, foram 13 os prêmios recebidos por ele desde o começo de sua carreira, iniciada com o lançamento de Um Quarto de Léguas a Um Quadro (1976).

Nenhum comentário:

Postar um comentário