quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Kiefer: Aprimorador de contistas

Incentivador da escrita, Charles Kiefer, escritor e professor, é gatilho para o lançamento de novos escritores em Porto Alegre. Como prova, podemos consultar o atual vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura na categoria Conto, Nelson Rego, cujo agradecimento durante a premiação incluía o nome do professor, presente na platéia do evento.

Quem já participou das oficinas do Charles sabe como ele incentiva a produção literária dos participantes, realizando concursos internos para recompensar os alunos contistas. “O primeiro colocado recebe livros; o aluno que fica em último também. O primeiro para aprimorar a escrita; o segundo por necessidade de leitura.” É uma espécie de  versão diminuta do Prêmio Sofia de Literatura, iniciativa desenvolvida e mantida financeiramente pelo autor cujo intuito é selecionar os melhores livros dentre os publicados por seus alunos de oficina.

Dialogar com Kiefer sobre literatura é ser presenteado com referências, teorias e estudos sobre o trabalho de escrever. E não é de se espantar: o escritor autografava na Feira do Livro deste ano sua obra A Poética do Conto: De Poe a Borges – um passeio pelo gênero, produto de sua dissertação de mestrado. O livro (que só este ano recebeu publicação integral, tendo sido lançado anteriormente em uma versão sintética devido às limitações de custo da editora) analisa a leitura que contistas renomados realizaram dos textos uns dos outros. Mas quem quiser se certificar da força estimulante do autor para estimular a produção literária pode (além, é claro, de ler os volumes assinados por ele) conferir no currículo do professor as diversas funções desempenhadas ao longo de sua trajetória para a promoção da leitura e escrita. Entre os cargos, gostaríamos de destacar o de Coordenador do Livro e Literatura, de 1996 a 2001.

Mas a função constante da vida de Kiefer, de moldar e disseminar a palavra escrita, pode ser exemplificada na imagem de seu aluno premiado no Açorianos de 2011. Agora, mestre e discípulo ambos possuem estatuetas mostrando o reconhecimento de seu trabalho: Nelson Rego com seu Açorianos e Charles Kiefer com seus Jabutis. E assim como, conforme as palavras do professor, “a melhor homenagem que se pode fazer ao Nelson é ler seu excelente livro”, peço aos leitores que prestem homenagem às homenagens de Kiefer pela premiação do Daimon junto à porta, expostas no blog do escritor.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário