sexta-feira, 1 de julho de 2011

A Peste invade o Renascença

Amanhã é o dia da primeira palestra do Seminário Livros que Abalaram o Mundo – Módulo II. E para quem já quer ir se adiantando no assunto do primeiro livro, a professora Regina Zilberman inicia sua fala com uma resposta à primeira questão colocada pelo mediador Luiz Gonzaga.

Luiz Gonzaga - Por que A peste é digno de ser escolhido um dos livros que abalaram o mundo?

Regina Zilberman - A peste constitui uma das principais realizações da literatura do absurdo praticada pelos existencialistas franceses. Concilia duas aspirações daquele grupo, de que participaram também Sartre e Simone de Beauvoir, entre os nomes mais conhecidos: narra de modo objetivo e distanciado um evento que emerge de modo súbito, sem causas aparentes, e que altera inteiramente a vida dos indivíduos; e suscita uma atitude militante do grupo, exemplificando o teor engajado do movimento para além das idiossincrasias individuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário