segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ópera por quem vê

Tatata Pimentel é um espectador, como ele mesmo definiu. E foi nessa condição que foi à frente do público da Sala Álvaro Moreyra falar sobre ópera. Sua intenção não era discutir música, mas as incríveis encenações e produções do gênero ao longo do tempo.


O professor conduziu o encontro mais como um bate-papo do que como uma exposição. Falava sobre a história, mostrava trechos de diversas óperas e conversava com o público, interessado em saber sobre o contato de cada um com a música.

- Muitos nem sabem que existe a ópera do século 21. Quero trazer para vocês o novo e o fantástico, como as óperas de Wagner que se passam em Praga e Budapeste. As melhores.

A quem interessar, ainda há vagas para o curso Ópera em Quatro Partes. Ele acontece na Sala Álvaro Moreyra, às 15h30.

Nenhum comentário:

Postar um comentário