segunda-feira, 25 de julho de 2011

Conversa elétrica

Minutos antes da chegada de Lobão ao Teatro Renascença houve uma queda de energia elétrica no Centro Municipal de Cultura, apagando todas as luzes. Talvez não haja qualquer tipo de associação entre os dois acontecimentos, mas fato é que foi apenas uma questão de o músico pisar no hall de entrada para a eletricidade voltar.

Lobão resolveu dar uma dinâmica diferente para a conversa com o público, tranformando-a nisso mesmo, num bate-papo. Logo de cara, abriu espaço para perguntas da plateia. O que se seguiu foi um apanhado da vida e obra do compositor (os tais "50 Anos a Mil"), entremeado por sua já conhecida mordacidade. Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil (enfim, os supeitos de sempre) foram alvo de críticas. "A Tropicália, a bossa nova, a MPB, foram movimentos que já nasceram mortos. A gente ainda não contestou a Semana de Arte Moderna de 22", afirmou ele.

E quarta-feira, dia 27, o Festival de Inverno trará outro músico para conversar com o público de Porto Alegre. Arnaldo Antunes irá falar sobre Música, Poesia e Dinâmicas para Composição, às 15h, no Teatro de Câmara Túlio Piva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário