segunda-feira, 20 de junho de 2011

Poema do fim do mundo


Renascer


O sol nasce todos os dias
A lua brilha todas as noites
Ó mundo tão igual (...)

O menino vive
O homem vive
O velho vive
A vida morre
O mundo termina?
Isso depende do ponto de vista de quem lê
ou de quem conta a história.





Pâmela Damasceno, nascida em 9 de março de 1987, estudou infância e adolescência no colégio Santa Inês. Cursou Letras Licenciatura na UFRGS. Hoje é professora de Língua Portuguesa, Língua Espanhola e respectivas Literaturas, além de intérprete e tradutora. Atualmente, desenvolve estudos na área de Literatura Comparada, esboçando os contornos entre Filosofia e Literatura, com vistas a ingressar no mestrado no presente ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário