terça-feira, 7 de junho de 2011

Poema do fim do mundo


Mantimentos para o novo mundo


Se o mundo estivesse prestes a terminar
Eu mandaria uma mensagem a cada prefeito
Para que em toda cidade, no meio da praça,
Colocassem uma grande cesta.
Nela cada pessoa com boas idéias
Deixaria o melhor fruto de sua imaginação.
Depois de recolher todas as cestas pediria a Noé, aquele bem velhinho,
Que as guardasse em sua arca.
Porque a essa altura da história Noé, que sempre foi precavido,
Já estaria com a arca pronta.
E de preferência que as cestas ficassem perto dos elefantes.
Vai que algum bicho decide comer os frutos no caminho!
Que pelo menos sejam eles.
É que uma vez me disseram
Que os elefantes nunca esquecem.



Catherine de León é Bacharel em Artes Visuais, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Frequenta oficinas de escrita e participa de vários grupos de estudos sobre literatura infantil. Compõe com Gisele Barcellos e Patrcia Langlois o Corrupio Núcleo de Criação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário