quarta-feira, 22 de junho de 2011

Oficina de Literatura Infantil e os Poemas do fim do mundo

A oficina Literatura Infantil - A aventura e o compromisso de escrever para crianças, ministrada por Christina Dias, aconteceu na Biblioteca Municipal Josué Guimarães nos meses de maio e junho de 2011. Foram quatro encontros onde os participantes puderam mostrar os conhecimentos em literatura infantil e aprimorar a produção criativa. Escrever é trabalhar muito depois. Sabendo disso muitos exercícios foram desenvolvidos para favorecer a carpintaria dos textos em prosa e verso que foram escritos nesses dias.

A turma que participou dos encontros promovidos pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, pode analisar textos, classificar gêneros, trabalhar estruturas poéticas e sistematizar conceitos.
Uma amostra desse trabalho foi publicada nesse espaço, diariamente, o texto de um oficineiro foi veiculado aqui.

Esse exercício foi realizado a partir do poema de Mario Quintana “A gente ainda não sabia”, transcrito abaixo.


A gente ainda não sabia que a Terra era redonda.
E pensava-se que nalgum lugar, muito longe,

deveria haver num velho poste uma tabuleta qualquer

— uma tabuleta meio torta
e onde se lia,em letras rústicas: FIM DO MUNDO.
Ah! Depois nos ensinaram que o mundo não tem fim

E não havia remédio senão irmos andando às tontas
Como formigas na casca de uma laranja.

Como era possível, como era possível, Meu Deus,

Viver naquela confusão?

Foi por isso que estabelecemos uma porção de fins de mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário