terça-feira, 24 de maio de 2011

Like Dylan and Duca

Numa fria noite de 14 de agosto de 1991, Duca Leindecker e Frank Solari subiam ao palco com a responsabilidade de abrir o show de uma lenda da música mundial: Bob Dylan.

Mais de 10 mil pessoas aguardavam o show principal ao som da guitarra de Duca que, aos 21 anos, tinha seu espectador mais ilustre na coxia do palco, Dylan, que escutava atentamente cada acorde dado pelos “guris”.

A turnê do Brasil passaria por São Paulo (16 e 17 de agosto), Belo Horizonte (19 de agosto) e Rio de Janeiro (21 de agosto) e tinha a proposta de ter uma banda local abrindo os shows. Duca contou que, por decisão própria, Dylan desfez o combinado: “Quando terminou o nosso show, ele (Dylan) nos convidou para seguir em turnê com ele. Avisou para a produção que abriríamos todos os shows no Brasil”.

Set List do show de Bob Dylan em Porto Alegre:
New Morning
Lay, Lady, Lay
All Along The Watchtower
I'll Remember You
Gotta Serve Somebody
Wiggle Wiggle
It Takes A Lot To Laugh, It Takes A Train To Cry

Positively 4th Street

Trail Of The Buffalo

Blowin' In The Wind
Don't Think Twice, It's All Right
Knockin' On Heaven's Door
I Don't Believe You (She Acts Like We Never Have Met)

I Believe In You
Highway 61 Revisited
Everything Is Broken
The Times They Are A-Changin'
Ballad Of A Thin Man


Ingresso do show de Belo Horizonte

Duca descreveu Dylan como um cara simpático, porém bastante reservado. Mas lembra que, em um desses shows, talvez no Rio de Janeiro, Dylan foi até o camarim, o abraçou e o elogiou muito.

Considerado pela revista Rolling Stone o segundo artista de rock mais influente de todos os tempos (perdendo apenas para os Beatles), e o compositor da melhor canção já escrita na história, Like a Rolling Stone, Bob Dylan teve uma importância enorme para Duca: “Foi com o ele que comecei a ter visibilidade no país inteiro”, e finalizou falando sobre a importância desse artista: “Ele é fundamental não só para a música, mas para a cultura mundial”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário