segunda-feira, 13 de abril de 2015

LITERATURA MUNDIAL SOFRE DUAS GRANDES PERDAS

O escritor, historiador e jornalista uruguaio EDUARDO GALEANO, 74 anos, morreu em Montevidéu nesta segunda-feira (13/4), vítima de câncer de pulmão. Ele começou na Imprensa e em gêneros literários como ensaio, poesia e narrativa, publicando mais de 30 livros (quase todos traduzidos no Brasil), com destaque para "As Veias Abertas da América Latina" (1971), obra em que denunciou a opressão social, política e econômica do continente. Exilado na Argentina e depois na Espanha a partir da década de 1970, Galeano retornou ao Uruguai em 1985, em meio ao processo de redemocratização de seu país e das nações vizinhas.
Também nesta segunda-feira, faleceu aos 87 anos o escritor alemão GÜNTER GRASS, Prêmio Nobel de Literatura em 1999 e autor de obras como "O Tambor", "A Ratazana", "Passo de Caranguejo", "Meu Século", "Um Campo Vasto" e "Descascando a Cebola". Natural de Danzig, hoje conhecida como Gdansk, ele alternava a carreira literária com atividades de escultura e artes gráficas, sendo conhecido como um dos principais representantes do "teatro do absurdo" em seu país.
Estas e outras obras destes dois autores estão disponíveis no acervo da Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães – Av. Erico Verissimo 307, próximo à Ipiranga (estacionamento no local), fone 3289-8099.





Nenhum comentário:

Postar um comentário