sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Prêmio Açorianos - Categoria Poesia: Adega Imaginária de Armindo Trevisan

                                         
Adega Imaginária de Armindo Trevisan é finalista do Prêmio Açorianos de Literatura na categoria Poesia

'Na primeira parte do livro os amantes se entregam a diversos prazeres, como o do vinho. Entre um gole e outro, o homem e a mulher veem a razão evaporar, perdidos na embriaguez dos sentimentos. Inspirado pelos mais inspiradores versos de amor já compostos, incluindo Camões e de Drummond, Trevisan convida todos a adentrarem sua Adega Imaginária, nas suas palavras, "um canto jubiloso ao corpo e à alma".' (Os Editores)

Armindo Trevisan, é natural de Porto Alegre. Doutor em Filosofia pela Universidade de Fribourg, na Suíça. Foi professor de História e Estética da Arte pela UFRGS. Pela sua obra, que reúne cerca de 30 livros, entre poesia, ensaios e traduções, foi agraciado com inúmeras homenagens, como Prêmio Nacional de Poesia Gonçalves Dias, em 1964, por A surpresa de ser, O Prêmio Nacional de Brasilia, em 1972, por O Abajur de Píndaro, O Prêmio APLUB de Literatura, em 1977, por A dança do fogo, além de ter sido patrono da 47ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre em 2001. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário