quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Prêmio Açorianos: O amante alemão

O amante alemão, escrito pela autora Lélia Almeida, é finalista do Prêmio Açorianos de Literatura 2013 na categoria Narrativa Longa.

O amante alemão é um romance de fôlego, Lélia Almeida relata um plano de fundo social baseado em um trabalho de pesquisa de um dado histórico da cidade de Santa Cruz do Sul, sobre a existência de uma epidemia de suicídios por enforcamento por trabalhadores rurais. E num plano simultâneo, uma história de amor que se desenvolve através de um triângulo nada convencional. A narrativa é constituída da psicologia mais profunda de seus personagens, e, ao mesmo tempo, é um romance de costumes. O livro também questiona sobre a maneira como a nossa sociedade cria uma cultura de amor romântico para a vida das mulheres, um amor que supõe sempre o cuidado com o outro. Estão garantidos nesta história, como na própria vida, os temperos que valem a existência: riso, choro, humor, algumas mentiras e muita sinceridade.

Lélia Almeida, nascida em 1962, em Santa Maria, foi professora universitária, e atualmente, é tradutora e trabalha como consultora de gênero, direitos humanos e segurança pública em Brasília, onde vive.

Nenhum comentário:

Postar um comentário