quarta-feira, 8 de maio de 2013

Chute na Estante - Carpinejar


Meu filho, minha filha traz à tona, na bem escrita poesia de Carpinejar, as dificuldades e sofrimentos dos filhos (e dos pais) geradas pela separação. É com um triste pesar que o poeta relata o distanciamento tão dolorido neste livro de versos longos.
Abaixo, um trecho característico do livro, e da poética de Carpinejar, buscando, sempre, certeiramente le mot juste.

“[...] Se revido, sou violento. Se me calo, sou omisso.

Se peço para conversar, sou covarde.
A agressão já foi feita antes de começar.
Como me defender do que nasceu de mim?”


Gostou? Tem mais de onde veio este. É só vir na Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães (Av. Ericco Verissimo, 307) e retirar o livro. Além das poesias, a biblioteca também conta com os livros de crônicas do Fabrício, como “Borralheiro”, “Canalha” e “Mulher Perdigueira”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário