segunda-feira, 29 de abril de 2013

Sarau Cidade-Cidades - Francisco Botelho


Francisco Botelho, nascido em Bagé, graduado em Jornalismo pela PUCRS e mestre em Letras pela UFRGS é um dos convidados do Sarau Cidade-Cidades, que acontece nesta quinta-feira, dia 2 de maio. Escritor e tradutor, teve o livro A Árvore que Falava Aramaico, premiado pela Biblioteca Nacional Pública e com o mesmo livro foi finalista na categoria Conto do Prêmio Açorianos de Literatura de 2012. Já escreveu para revistas como Superinteressante e Bravo!. Ele concedeu uma breve entrevista para a CLL, falando sobre as expectativas do sarau e o tema cidades na obra dele.


CLL - Qual é a importância de Porto Alegre na tua vida? E na obra?
A Porto Alegre - já desaparecida - do Garagem Hermética e do Bar do João foi a capital da minha juventude. Agora é uma das minhas cidades da memória. Em parte porque não estou mais aí (moro no interior), em parte porque a Porto Alegre de que fui íntimo não existe mais. Porto Alegre, ou pelo menos o estado de espírito de algumas partes de Porto Alegre, está em vários dos meus contos, embora nem sempre a cidade seja nomeada. Vim passar um tempo no interior porque quero que os primeiros anos da minha filha se passem aqui. Como trabalho à distância (sou redator e tradutor), tenho essa possibilidade de ser meio nômade. Não sei, talvez eu volte a viver em Porto Alegre. Depende mais de Porto Alegre do que de mim.
Quando a gente fala em cidades, sempre pensamos nas metrópoles, capitais, mas ultimamente tenho mergulhado muito no universo das cidades do interior, que, aliás, é um universo que sempre acaba aparecendo nos meus contos. Tenho uma cidade fictícia, "mirador", que é uma mistura de várias cidades da região da campanha. Acho muito legal a mistura de cosmopolitismo e isolamento que existe aqui.

CLL - Quais tuas expectativas pro sarau? Tu já leu (ou ouviu) algo dos outros participantes?
Claro, já assisti o Ian Ramil (acho que no salão da Ufrgs), e li poemas do Diego e do Guto Leite. Acho excelente a companhia, mas só conheço pessoalmente o Diego. Aliás, o Diego tem um livro interessante sobre o tema das cidades, que é o que relata a experiência dele em Paris.


O quê: Sarau Cidade-Cidades, com Diego Grando, Francisco Botelho, Guto Leite e Ian Ramil.
Quando: 2 de maio (quinta-feira), às 19h.
Onde: Sala Álvaro Moreyra (Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues - Av. Erico Verissimo, 307. Menino Deus, Porto Alegre).
Quanto: entrada gartuita - com distribuição de senhas 1 hora antes do evento.


Informações:
Coordenação do Livro e Literatura
3289.8072/8271
cll@smc.prefpoa.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário