quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Romance-Reportagem por um Jornalista-Escritor

Caco Barcellos ou Cláudio Barcellos de Barcellos, é autor dos livros, que seguem abaixo, do gênero romance-reportagem.

Como definir o gênero romance-reportagem
O termo designa as obras escritas por jornalistas, baseadas em episódios reais com personagens reais, porém utilizando na narrativa contornos ficcionais.



A primeira obra de Caco foi Nicarágua: a Revolução das Crianças, trata do movimento sandinista que tirou o país do ditador Anastacio Somoza. O livro é baseado na cobertura da guerra, feita por ele como free-lancer, onde foi refém. Conta a história de Zapote, de 12 anos de idade, e seu povo, comandante de uma trincheira nas ruas de Masaya, que estava apaixonado pela professora. Podia-se encontrar entre seus comandados soldados de até 9 anos.



Rota 66 - A história da polícia que mata, obra conhecida por ter ganho o Prêmio Jabuti na categoria Reportagem em 1993, é um belo exemplo de romance-reportagem. A obra foi desenvolvida em 8 anos de pesquisa, e trata do assassinato equivocado de um grupo de jovens de classe média pela ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) em São Paulo. Logo, se descobre que não fora só esse o assassinato equivocado. 




O terceiro livro, Abusado, o dono do morro Dona Marta, lançado em 2003, narra o tráfico no Rio de Janeiro a partir da história de "Juliano VP" ou Márcio Amaro de Oliveira. Também é uma obra conhecida, e esteve na lista de mais vendidos do Brasil por mais de um ano. Possui relatos, influência das organizações criminosas, enfim, um ângulo não tão conhecido do assunto. Este livro recebeu também o Prêmio Jabuti, na categoria melhor obra de não-ficção em 2004.



Estes três títulos estão disponíveis na Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães.

Em 2007, escreveu a peça teatral para o projeto Conexões, Ösama, The Suicide Bomber of Rio (Osama, Homem Bomba do Rio), do National Theatre of London.


Nenhum comentário:

Postar um comentário