quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Nei Duclós, poeta em todo espaço

Seja rede social, e-book ou impresso. Não importa. Nei Duclós segue firme na poesia. O autor de Outubro (1975), entre outros livros, incluindo cinco digitais, publica diariamente trechos de poesias em redes sociais, como o Facebook. Para ele, a internet é o fim da gaveta. "Tudo o que escrevo ponho no ar. É o sonho de toda uma vida."

Nei explica, ainda, que nas redes sociais o autor não é impedido de publicar. Basta discernir com o olhar crítico o que deve ou não ser compartilhado. "O que publico na internet rompe o cerco que se faz ao autor. Há inúmeros bloqueios. Não te incluem em quase nada (ou demoram muito) e raramente te publicam. Pois nas redes sociais estamos na frente do público o tempo todo."

E estar na frente do público às vezes ajuda a aperfeiçoar o trabalho que vem sendo feito. "Meu olho clínico é treinado. Mas recebo algumas contribuições de leitores e colegas, que me ajudam na seleção. O que publico na internet, na maioria é definitivo, não é rascunho, pois sou muito criterioso com meu trabalho. Mas alguns versos ou poemas são passiveis de melhoramentos. São raros, mas existem."

Sobre o livro digital, Nei afirma que seu público reagiu bem, mas tem planos de voltar ao impresso. "Vou lançar um livro só com versos esparsos românticos numa editora da minha cidade, a Proa, de Uruguaiana. E continuarei lançando meus e-books. Desta vez será mais um lançamento com poesias românticas, seguindo o caminho que inaugurei em 2012 com Arraso – Poemas de Amor, e mais um livro na linhagem de Outubro e Partimos de Manhã."


Conforme nos conta o poeta, nenhuma mídia se sobrepõe e nenhuma delas desaparecerá. O meio digital, sobretudo, tende a crescer, mas não tomará o espaço ocupado pelo livro impresso. Haverá uma coexistência. "Tudo se soma. Cinema não acabou com o teatro nem com a fotografia, a foto não derrubou a pintura, a TV não matou o cinema e assim por diante. Há espaço para tudo. O impresso é uma tecnologia maravilhosa, não vai desaparecer."
           
Aos leitores do blog, Nei indica algumas boas atrações para se ocupar no verão:
"Memórias do Cárcere, do Graciliano Ramos. Não é bem uma leitura de verão, mas ler os mestres, esse é o ponto. Poesia: ler Mariana Ianelli, grande poeta. Filme: Lincoln, excelente. Didático e brilhante."

Nenhum comentário:

Postar um comentário