segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O livro do criador do Dia das Crianças

Faltando poucos dias para a comemoração do Dia das Crianças no Brasil inteiro, a Coordenação do Livro lembra que durante esta semana, a Biblioteca Municipal Josué Guimarães recebe o público leitor que ainda podem contar nos dedos o número de livros lidos.

Em preparação para o 12 de outubro, sinônimo de muita brincadeira, alegria e aprendizado (três elementos que, claro, fazem parte da literatura infantil), pesquisamos a origem da data e resolvemos compartilhar a origem do Dia da Criança no Brasil. 

Em 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho registrou o 12 de outubro como o Dia Nacional da Criança, data que foi oficializada pelo presidente Arthur Bernardes em 1924. O dia foi escolhido por ser a data em que Cristóvão Colombo chegou às Américas, conhecidas então como Continente-Criança. Ainda que os festejos e a tradição de presentear os pequenos tenha sido de fato estabelecida nos costumes brasileiros só a partir da década de 60, com promoções de vendas por parte de companhias produtoras de brinquedos e shampoos, foi a partir da ideia de Galdino que hoje em dia a população infantil brasileira recebe sua homenagem anual.

Galdino do Valle Filho, criador do Dia da Criança no Brasil
A curiosidade do dia, porém, se deve a um dos trabalhos menos conhecidos do mesmo homem ao qual as crianças de hoje em dia devem agradecer pelos presentes (ainda que o livro tenha outras pretensões que prestar homenagem às crianças): Galdino publicou, em 1925, um livro com o nome de Lendas e Legendas de Friburgo, no qual registra, como era de se esperar, os mitos e histórias populares da cidade de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Embora o livro não tenha sobrevivido até edições modernas (não se encontra sequer a capa do volume na internet e só é possível adquiri-lo em sites de sebos), mostra um comprometimento da parte de Galdino não somente com a importância do bem-estar e da felicidade das crianças, mas também com a produção literária e o registro de mitos locais.

Moinho da Saudade, de Nova Friburgo: única imagem disponível online do livro de Galdino sobre lendas locais
E, para exaltar esses mesmos temas e lutas que existem desde 1920, aqui na Coordenação do Livro produzimos a programação do Dia da Criança na biblioteca e o curso de Mário Corso (que adota uma postura mais madura e psicanalítica quanto ao assunto) sobre mitos populares internacionais e do Brasil inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário