quarta-feira, 25 de julho de 2012

Lira Neto reconstrói Getúlio Vargas em Porto Alegre

Na noite do dia 24 de julho, o jornalista cearense Lira Neto esteve na Sala Álvaro Moreyra durante o 7º Festival de Inverno de Porto Alegre para ministrar a palestra Getúlio - 1882-1930

Lira falou sobre o papel marcante de Getúlio na história do Brasil, destacando que o político esteve presente como uma espécie de coadjuvante desde seu primeiro livro, O poder e a peste, além de também ser mencionado na sua biografia mais recente (antes da publicação do primeiro volume da trilogia sobre Getúlio, claro): Padre Cícero, na qual o homem que dá nome ao livro fala sobre Vargas como sendo "a reincarnação da besta-fera que iria implantar o comunismo no Brasil". 

O escritor contou ao público toda sua trajetória de pesquisa para abastecer as páginas da primeira parte de sua biografia. Lira dedicou um ano inteiro somente à leitura de todo o material que já havia sido escrito sobre Vargas, e muito dos documentos e cenas da vida do ex-ditador que já haviam sido abordados por outros autores foram expandidos e explorados pelo jornalista, que viajou a diversas cidades e vasculhou arquivos para encontrar suas confirmações quanto a cada fato da vida de seu biografado. "Não existe biografia definitiva. Isso é uma falácia", disse Lira, comentando suas razões para escrever sobre a polêmica figura, "mas não havia, ainda, uma biografia exaustiva, jornalística, moderna, que escapasse do relato memorialístico ou de um perfil sobre Getúlio".



A palestra, além de esclarecer o processo de construção do primeiro volume da biografia sobre Vargas, também expôs ao público diversas situações da vida de Getúlio. Lira compilou diversas fotos do ditador, narrando aos presentes o que se passava em cada ocasião e contextualizando diversos detalhes que passariam desapercebidos para o observador desatento. Até mesmo episódios que ficaram de fora do livro publicado foram abordados, como a curiosa quedinha de Getúlio por uma misteriosa "dama de vermelho". 

Esclarecendo essas "questões nebulosas" da vida de Getúlio, Lira Neto desejou uma boa leitura aos que ainda não haviam lido sua biografia, autografou os volumes dos presentes no evento e disse ter ficado muito contente com a palestra. 

"Para mim foi uma alegria participar do Festival de Inverno. Em primeiro lugar, porque eu tive oportunidade de retornar à cidade e ao estado no qual foi feita boa parte da pesquisa para este primeiro volume; em segundo, pela receptividade da platéia e da produção", atestou o biográfo. "Saio daqui muito feliz e com o compromisso de, quando chegar o volume 2 e o volume 3, estar aqui novamente para lembrar e falar de novo com os gaúchos e os amigos de Porto Alegre."



Nenhum comentário:

Postar um comentário