quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Top 5 2011 - Fernando Brum

Para recomendar as leituras mais interessantes de 2011, apresentamos hoje aqui no blog a lista do Top 5 2011 do professor de Literatura Fernando Machado Brum. Mestre pela UFRGS, Fernando é professor do Colégio Anchieta e Colégio Israelita Brasileiro. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, e participou como mediador do seminário promovido pela Coordenação do Livro e Literatura Livros que abalaram o mundo, sobre os livros Dom Quixote e o Novo Testamento.

Com uma lista variada, o professor nos mostra suas impressões quanto a obras dos mais diferentes tipos: de bestsellers internacionais adaptados para a televisão, passando pela literatura europeia até alcançar obras produzidas em âmbito nacional e regional.  

História do cerco de Lisboa (Companhia das Letras, 352 páginas, R$ 56,00), de José Saramago 
Voltei ao Saramago por necessidade, mas redescobri um universo encantador na História do Cerco de Lisboa, por ser uma narrativa cadenciada, sobre a despretensão agitada por um fato isolado. O amor maduro de Raimundo e Maria Sara faz com que pensemos muito nas relações humanas sem a brevidade e rapidez dos dias de hoje, sem falar que tecnicamente a obra é magistral.

Maria degolada, santa assombrada (Edelbra, 48 páginas, R$ 29,90), de Caio Riter
Um livro do qual eu gostei muito foi Maria degolada, santa assombrada, do Caio Riter, infanto-juvenil, sobre a famosa personagem porto alegrense do título. O Caio consegue tratar de um tema forte e violento com delicadeza e profundidade, dando à personagem um aspecto trágico e sublime.

O Cemitério de Praga (Record, 480 páginas, R$ 49,90), de Umberto Eco

Recentemente publicado, O Cemitério de Praga, de Umberto Eco é um romance policial que reúne vários aspectos aos quais estávamos acostumados na obra do italiano. Uma bem armada trama se une ao experimentalismo narrativo fazendo, ainda, referências à história da Europa com tons certos de teoria da conspiração, é assim que acompanhamos Simonini ou Dalla Piccola nos contar as suas aventuras.

A guerra dos tronos e A fúria dos reis (Leya Brasil, 592 e 656 páginas, respectivamente, R$ 49,90), de George R. R. Martin 
Acompanhei o fenômeno nerd-fantástico As crônicas de gelo e fogo de George Martin , com dois dos três volumes lançados em português esse ano (o quarto vem no próximo mês): A guerra dos tronos e A fúria dos reis. Acompanhamos uma série de histórias que se cruzam num lugar chamado Westeros (espécie de Europa medieval) As disputas pelo poder, o amor, a vingança, as traições são acompanhadas de bruxas, dragões, bárbaros, línguas diferentes criando um efeito de fantasia para adultos, visto o sexo, o sangue, as vísceras e toda a ordem de tabus também estarem presentes. Cada capítulo, e são dezenas a cada livro, é narrado sob o ponto de vista de uma personagem, trazendo um interessante narrador onisciente focado. Ponto alto do primeiro volume é a inesperada morte de Ned Stark. A personagem que mais me surpreendeu foi a do anão Tyrion, com as suas constantes mudanças de personalidade, sendo a personagem, até agora, mais complexa da trama.

A educação pela pedra (Alfaguara/Objetiva, 296 páginas, R$ 43,90), de João Cabral de Melo Neto
Também por obrigação de ofício, li A educação pela pedra esse ano e descobri o mais fantástico livro de poesias de tradição brasileira. A forma, construída de maneira inteligente, os temas se sucedendo em uma sequência de assuntos que te faz entrar sertão a dentro e compreender os aspectos mais agrestes da nossa cultura, e a comparação de tudo isso com a vivência não-nordestina do autor fazem com que nos deparemos com uma concepção hoje bastante esquecida de o que é poesia. Pontos altos do livro são os poemas: Os reinos do amarelo, Catar feijão, O Hospital da Caatinga, Os vazios do homem, A urbanização do regaço e Para feira do livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário