quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Retrospectiva Açorianos: 2010

Vencedor na categoria Criação Literária/Conto: Travessia – 15 contos peregrinos, de Marcel Citro 

O ano de 2010 foi o primeiro em que o Prêmio Açorianos de Literatura concedeu um incentivo de publicação. No debut, a categoria conto foi a escolhida para ser agraciada. O concurso, que consiste em uma premiação em dinheiro, 10 mil reais, mais a publicação de um livro, teve como seu primeiro vencedor o escritor Marcel Citro, que desbancou os mais de 63 inscritos. No ano passado, os contos de Citro se materializaram em um livro, editado pela Editora da Cidade, chamado Travessia

A obra é formada por quinze contos que nutridos de um misto de ficção e fatos reais retratam a cidade de Porto Alegre em seu passado, presente e futuro. Desde a Guerra Farroupilha, a linha do tempo segue a acompanhar os fatos que mais marcaram a região. Além disso, o autor utiliza a sua imaginação para tratar do que ainda nem aconteceu, que o amanhã ainda guarda. 

Citro retira o velho pó amorfo das memórias da cidade e as dá pulso de vida através de personagens. Assim, acaba resgatando acontecimentos que não estão muito sóbrios na mente de todos. O livro é dividido em três partes, “Antes da Urbe”, “Na Urbe” e “Além da Urbe”. Na primeira, é narrado acontecimentos ocorridos até 1837, enquanto que a segunda, se passa na contemporaneidade, e a última, em uma Porto Alegre do futuro, onde em um dos contos, por exemplo, seres de uma civilização alienígena visitam a cidade e tentam entendê-la a partir do que sobrou. 

Marcel Citro de Azevedo é juiz federal, formado em Administração e Direito na UFRGS. Publicou também a obra A noite do Sáurio, também de contos. No ano de 2011, o prêmio de criação literária do Açorianos agraciou um livro de narrativa longa. Roberto Schaan Ferreira foi o vencedor com o livro Por que os ponchos são negros. A obra sairá ainda neste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário