segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Retrospectiva Açorianos: 1999

Vencedor na categoria narrativa longa: Duas Iguais - Manual de amores e equívocos assemelhados, de Cíntia Moscovich

Cíntia Moscovich é uma escritora carimbada na cidade de Porto Alegre. Isso porque a autora já deixou sua marca tanto na literatura quanto na vida cultural gaúcha, fazendo parte ativamente da construção do cenário local. Em 1996, Cíntia publicou sua primeira obra individual O Reino das Cebolas, que acabou sendo indicado para o Prêmio Jabuti. Desde lá, a tradutora, professora e mestra em literatura, já publicou diversas obras em línguas estrangeiras e conquistou variadas premiações. 

No ano de 1998, lançou o livro Duas Iguais (que mais tarde também foi publicado na Espanha e em Portugal). Uma história de amor é a melhor definição para a novela. A narrativa apresenta a seus leitores as vidas das jovens Clara e Ana, duas porto-alegrenses que moram em um bairro judeu da cidade. Entre elas acaba por surgir uma paixão sem restrições. O livro acompanha a trajetória das duas meninas, de forma separada e quando unidas. Versa sobre o amor adolescente e seus desenrolares posteriores, afastamentos e reencontros. 

Dentro dessa relação ainda não concebida totalmente para a sociedade em geral, Cíntia aborda a homoafetividade e o sagrado, e faz ambos intercambiáveis. O amadurecimento adulto, as dificuldades sociais e familiares, a distância, as escolhas, tradição, fatalidades e perdas se apresentam como integrantes do romance. A autora lida com os seguintes assuntos sem parecer forçosa, mas sim, de forma sincera, respeitando a integralidade de seus personagens. 

Entre outras obras da escritora de grande destaque encontram-se os livros Anotações Durante o Incêndio (2000), Arquitetura do Arco-Íris (2004) e Porque Sou Gorda, Mamãe?(2006).

Nenhum comentário:

Postar um comentário