terça-feira, 12 de julho de 2011

Tatata em quatro partes

A figura dele é geralmente relacionada à tv e à literatura. Para o Festival de Inverno deste ano, Tatata Pimentel foi convidado a falar de um tema que conhece bastante: a ópera.

Tatata visitou a CLL hoje à tarde e, enquanto apresentava trechos de algumas óperas, fez os seguintes comentários:

Ópera e Eu

"Como não sou nem cantor, nem músico, o que me atrai na ópera é a encenação. Mantenho a definição clássica de ópera, um drama cantado, que significa uma história teatral com música, de canto e de orquestra
."

Ópera e Teatros

"Na América do Sul já foi pródiga em temporadas líricas, mas hoje só nos resta o Teatro Cólon, de Buenos Aires.
Há teatros tradicionais, como em Viena, há teatros do século 21, como o de Valência, na Espanha, e a Ópera da Bastilha, em Paris."

Ópera Contemporânea

"Os novos teatros construídos no mundo, como os de Valência, da Finlândia e de Paris, alteraram a nossa percepção daquilo que é ópera: figurinos extraterrestres, auxílio visual virtual e os cantores e cantoras hoje,
hoje, estão cantando melhor do que nunca."

Ópera e Interpretação

"Ópera não pode ter figurino de "fantasia" e os cantores obrigatoriamente devem, também, ser ótimos atores. Porque a ópera é teatro cantado ou canto representado.
"

Ópera e Festival de Inverno

"Esperamos que a curiosidade e o interesse do público corresponda ao meu projeto de história da ópera que se intitula Ópera em Quatro Partes.
"

Nenhum comentário:

Postar um comentário