quarta-feira, 6 de julho de 2011

Sala de leitura

Professor titular de Relações Internacionais da UFRGS, Paulo Visentini cursou História na mesma instituição em 1980. É Doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo e possui pós-doutorado em Relações Internacionais pela London School of Economics em 1997. Já publicou A África Moderna (1960-2010): Um Continente em Mudança (Leitura XXI, 2010), A Revolução Vietnamita: da Libertação Nacional ao Socialismo (UNESP, 2008) e Guerra do Vietnã: descolonização e revolução (UFRGS, 2006). É também coordenador do Centro de Estudos Brasil-África do Sul - CESUL/UFRGS/FUNAG-MRE.

Ao lado de Analúcia Danilevicz, Vizentini dará um curso sobre O Mundo Árabe Contemporâneo, nos dias 25, 26, 27 e 28 de julho. As aulas fazem parte do Festival de Inverno 2011.

O que está escrevendo?
Paulo Visentini - Estou atualizando meu livro O Oriente Médio e o Afeganistão: Um Século de Conflitos, incluindo o que vem acontecendo na região desde 2002. Fato que é um reflexo da crise econômica que está sendo sentida na Europa agora, um pouco atenuada, é claro, pois lá as instituições são mais fortes.

O que está lendo?
Paulo Visentini - Estou lendo um romance de um escritor angolano chamado Pepetela. O livro é A Gloriosa Família (Nova Fronteira, 1999).

E o que recomenda como leitura?
Paulo Visentini - Olha, eu geralmente gosto de livros que façam um revisão de temas polêmicos. Por exemplo, Stálin (Revan, 2010), de Domenico Losurdo, desconstrói várias concepções que nós temos sobre o personagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário