sexta-feira, 10 de junho de 2011

Literatura em Construção

O escritor, jornalista e sociólogo Juremir Machado da Silva recém lançou seu 11º livro e já tem planos para o próximo. Em Vozes da Legalidade - Política e Imaginário na Era do Rádio, o professor dá espaço às vozes que marcaram aquele episódio de 1961, entre eles Leonel Brizola, Jango, Carlos Lacerda, general Machado Lopes e Odylio Denys, ministro da guerra.

Seu mais novo projeto é uma continuação desse último. Com prazo até 2014, Juremir dedica-se agora a uma obra que marcará os 50 anos do golpe militar de 64.

CLL – Em que consiste esse novo projeto?

Juremir Machado – Em 2014 o golpe militar de 1964 completa 50 anos. Comecei agora uma pesquisa que resultará em um romance histórico com lançamento previsto para daqui a três anos. O livro será uma mescla de romance com história, mas muito mais história do que ficção, diferente do que estamos acostumados a ler – envolve muita pesquisa e muita entrevista.

CLL – A obra pretende trazer informações inéditas?

Juremir – Quero localizar novos documentos. Este livro é como se fosse o quarto capítulo da série de descobertas históricas que iniciou com 1930 – Águas da Revolução, Getúlio e, agora, Vozes da Legalidade. Estou apenas começando, é como se fosse algo completamente novo.

1930 - Águas da Revolução
Editora Record
448 páginas
R$ 57,90



Getúlio
Editora Record
434 páginas

R$ 47,90




Vozes da Legalidade - Política e Imaginário na Era do Rádio
Editora Sulina

223 páginas

R$ 29,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário