sexta-feira, 3 de junho de 2011

José Lins do Rego, o Menino de Engenho

Num dia 03 de junho como hoje, há 110 anos atrás, nascia em Pilar, cidadezinha do interior da Paraíba, um bebê batizado de José Lins do Rego.
Descendente de grandes senhores de engenho, o bebê foi crescendo ao mesmo tempo em que os engenhos perdiam cada vez mais espaço para as grandes usinas. Seus olhos de criança acompanharam toda a mudança econômica e social gerada pelo fim do Ciclo da Cana-de-Açúcar, e essas lembranças da infância foram o tema principal de sua obra.

Em seus 14 romances, José Lins do Rego retrata, de uma maneira ao mesmo tempo nostálgica e crítica, o fim do Nordeste canavieiro. Seus principais livros são Menino de Engenho (José Olympio, 192 páginas,R$25,00), Meus Verdes Anos (José Olympio, 138 páginas ,R$30,00) e Fogo Morto (José Olympio, 416 páginas, R$39,00).











Esses livros estão disponíveis em nossa biblioteca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário