segunda-feira, 16 de maio de 2011

+ que Prosa com Celito De Grandi

Aquele gélido 20 de junho de 1962 era de alegria para Euclydes e Margit Kliemann: completavam 18 anos juntos. Do casamento nasceram três lindas filhas, Suzana, Virgínia e Cristina, compondo uma tradicional família de Santa Cruz. No entanto, o que era para ser um dia de comemorações acabou em uma inexplicável tragédia.

Ao chegar em casa, procurando pela esposa, Euclydes percebe, ainda na penumbra, o vulto de Margit no chão, perto das escadas. Já era tarde para pedir por socorro – a mulher do deputado estava morta. O que se segue a partir daí é um verdadeiro drama policial que permanece na memória dos gaúchos até os dias de hoje.

Fascinado pela história que acompanhou já nos primeiros meses como jornalista em Porto Alegre, Celito De Grandi decide recontar o que se passou naquele início da década de 60. Através de uma minuciosa pesquisa e de depoimentos valiosíssimos como os das três órfãs do casal, o escritor remonta o cenário da época e consegue elucidar fatos que permaneceram mistificados por mais de 40 anos.

O + que Prosa desta semana traz Celito De Grandi, autor de Caso Kliemann - A história de uma tragédia (Literalis e Edunisc, 256 páginas, R$39,00), para falar sobre o crime que abalou o Rio Grande do Sul. O encontro inicia às 18h30min de quinta-feira, 19 de maio, na Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães (Av. Erico Veríssimo, 307).

Inscrições pelo telefone 3289.8072 ou pelo e-mail cll@smc.prefpoa.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário