sexta-feira, 20 de maio de 2011

A primeira capa

Geralmente transformadas em relíquias de grande valor, a primeira edição de um clássico literário sempre é motivo, senão de curiosidade, de grande admiração para os amantes dos livros. Confira as capas das primeiras edições de grandes obras de nossa literatura.




Publicada em 1562, Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões, é considerada a obra fundadora da língua portuguesa.









Publicado originalmente em folhetins, durante o período de março a dezembro de 1880, Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, foi publicado em livro somente no ano seguinte pela Tipografia Nacional.






Obra exemplar da cultura gaúcha, os dezenove contos que compõem os Contos Gauchescos de João Simões Lopes Neto, foram publicados em 1912, seguidos em 1913 pelas Lendas do Sul. A primeira edição a reunir as duas obras foi publicada pela Livraria do Globo, em 1926.







Publicada em 1922, a segunda obra de Mário de Andrade, Paulicéia Desvairada, colocou o autor como pioneiro do movimento modernista no Brasil, principalmente por conta de seu prefácio, o famoso Prefácio Interessantíssimo, notadamente considerado como primeiro manifesto do movimento modernista.







Os 21 contos que compõem as Primeiras Estórias de João Guimarães Rosa vieram a público em 1962, publicados pela Livraria José Olympio Editora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário