terça-feira, 19 de abril de 2011

Homenagem a Lygia Fagundes Telles



Em 19 de abril de 1923 nascia em São Paulo aquela que é, ainda hoje, uma das mais prestigiadas escritoras brasileiras. Lygia Fagundes Telles formou-se em direito Faculdade de Direito do Largo São Francisco, tendo exercido a profissão até sua aposentadoria como procuradora no Instituto de Previdência do Estado de São Paulo.
A carreira de escritora, no entanto, começou antes mesmo de sua carreira jurídica. Durante o curso de direito, participava de debates literários, vindo a conhecer Hilda Hilst, aquela que seria sua melhor amiga, além de nomes como Oswald e Mário de Andrade, que assim como os amigos Erico Veríssimo e Carlos Drummond de Andrade, a incentivaram a publicar seus textos. Assim, em 1938 é publicado Porão e Sobrado, seu primeiro livro de contos.
Já seu primeiro romance Ciranda de Pedra, lançado em 1954, causou bom impacto junto à crítica, tendo sido adaptada como novela televisiva em 1981, com roteiro de Teixeira Filho e direção de Reinaldo Boury e Wolf Maya.
Com uma produção incessante, repleta de personagens complexos e viscerais que de uma forma ou de outra servem como instrumentos de denúncia da realidade social de nosso país, foi com o romance As Meninas, lançado em 1973, que Lygia arrebatou os principais prêmios literários do país: o Prêmio Coelho Neto, da Academia Brasileira de Letras, o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro e o prêmio de "Ficção" da Associação Paulista de Críticos de Arte.
Mas a consagração viria anos mais tarde, em 1982, com a eleição para a Academia Paulista de Letras, seguida em 1985, pela a ocupação da cadeira 16 da Academia Brasileira de Letras, na vaga deixada por Pedro Calmon e culminando, em 2005, com o Prêmio Camões, o mais prestigiado da língua portuguesa, pelo conjunto da obra.
Homenagem mais do que merecida. Escritora mais que recomendada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário