segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Sala de Leitura

Nascido em Porto Alegre, em 1946, João Gilberto Noll publicou 13 livros e recebeu prêmios importantes como Jabuti, que já venceu em cinco ocasiões: 1981, 1994, 1997, 2004 e 2005. Além disso, seu romance Harmada está incluído na lista dos 100 livros essenciais brasileiros em qualquer gênero e em todas as épocas indicado pela Revista Bravo. Nome de primeira grandeza da literatura brasileira, Noll costuma definir seu ofício como "uma voz embriagada que canta".



CLL – O que você está escrevendo?

João Gilberto Noll – Estou desde junho do ano passado escrevendo um romance com o título provisório de Virilidade. Trata-se de um livro ambientado em dois países estrangeiros mas sobretudo em Porto Alegre, onde se passa 70% da ficção.

CLL – O que você está lendo?

João Gilberto Noll – Estou lendo Os Anéis de Saturno, de W.G.Sebald. Um livro originalíssimo, com pouca narração, descrições notáveis, onde a história e a geografia entram de forma admirável. O que mais me impressiona são as conexões entre as sequências aparentemente avulsas.

CLL – E o que você recomenda como leitura?

João Gilberto Noll – A lírica de Camões. É a língua em mármore, é a eternidade da forma. Beleza em estado inigualável. Altamente recomendável para um momento de tamanha frivolidade como o nosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário